Translate

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Sonho


De meias amarelas e sorriso no rosto. De livro debaixo do braço e baloiço debaixo do rabo. Esta menina sempre prefiro sentir-se mais perto do sonho do que é seguro.
- Cuidado olha que caís! - recomenda a mãe preocupada.
- Sou leve, tenho a cabeça cheia de sonhos e o amor enche-me o coração! Se cair, imagino uma nuvem bem fofinha para me apanhar!
Como é óbvio a sua mãe não liga ao que ela diz... sempre a falar à parva! Pensava ela...

Minutos depois a mãe ouve a menina a chorar. Antes de ver o que se passava começou a ralhar:
- Eu disse-te que ias cair! Porque nunca me ouves? - Quando chegou perto dela, não viu nem uma gota de sangue, nem um único arranhão. Voltou a ralhar com ela: - Mas estás a chorar porquê se não te aleijas-te?
- Oh mãe, vi uma coisa horrível!
- O que pode ser tão horrível assim, na nossa casa?
- Que um dia a imaginação abandonaria os meus sonhos...

Sem comentários:

Enviar um comentário