Translate

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Poema de Natal

Que bom o calor que entra na minha casa a partir da lareira,
Espero que o Pai Natal não queime a barbar ao entrar na minha casinha,
À procura da minha sapateira,
Para por a minha prenda na minha botinha.

Vou fazer fritos da massa do pão,
e outros doces com muito doce
para partilhar com amigos do coração
e a família que Deus me trouxe.

Feliz Natal aos inimigos,
Bom Natal aos chegados,
Muitas prendinhas para os amigos,
Que para os outros o dinheiro já foi gastado.

Que passem um Feliz Natal,
E que a crise não seja para nossas prendinhas fatal.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Os Céus de Teus Pesadelos

Fui importante para quem nunca fui... Tornei-me alguém sobre os ombros de quem nunca existiu...
Um dia sonhei, sonhei com tanto e com tão pouco, sonhei contigo, sonhei com o diabo vivo... é isso que realmente és! Foi isso que foste! Chamas ardente que me feriram os meus mais profundos sentimentos...
Tu foste aquele ninguém que devia ter morrido no dia em que aprendeu a sorrir!
Olhar torcido que me fez desejar morrer. Morte essa que deveria ter-te consumido enquanto eu ainda era parte desse mundo vivo...
Queimem asas ardes que rasgam os céus dos teus pesadelos! Céus esses que me fazem vingar do teu comportamento corrosivo! Leva a minha vida que em troca tomo a tua... Leva-a já não me faz mais falta sou parte da morte... Eu sou morte! Mas tu ainda estás vivo e adivinha quem vai a caminho para colectar a tua alma?
Pessoalmente cuidarei do teu castigo e vou torna-lo na minha vida, vou fazer dessa dor o meu verdadeiro desejo, vou consumir o teu profunde medo como se de chocolate tratasse.
Mas dorme mais uma noite, que amanhã de manhã eu torno o que conheceste nas chamas que iram queimar-te para a eternidade.
Bons sonhos meu querido amado.



Some part of me




Sometimes I miss you.
Sometimes I need you.
Sometimes you are my best friend.
Sometimes you are all I can't resist.
Some times...
Sorry, I love you every time!

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Há um dia em que todos nós morremos por dentro. Talvez nunca mais o sangue da felicidade volte a correr nas nossas veias, talvez volte...
Haverá um dia em que todos nós partiremos para sempre e que diferença fará a esse dia se já nos sentirmos que nem mortos-vivos? Que diferença faz?
Entre biliões de anos em que poderia ter vivido, vim nascer neste ano... e irei passar duas vezes pelo fim do mundo mais que sabido para o mundo inteiro, as pessoas parecem desejar isso. Mas porquê desejar o fim do mundo se as pessoas só querem o seu próprio fim? Deixem o mundo para quem ainda gostaria de o vir a descobrir uma, outra e outra vez, talvez quantas quiser! Que diferença faz?
Vivemos demasiado depressa porque gastamos demasiado tempo e eu que costumava gastar o meu tempo a amar a minha própria imaginação...

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

domingo, 28 de outubro de 2012

Há vezes em que não precisas de pó magico para conseguir voar, mas sim para acreditar que és capaz!

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Fecha os Olhos!


Fecha os olhos! Fecha os olhos, meu amor. Que já não posso mais ver teus olhos distantes, tão distantes de mim... Como posso eu acarinhar-te se não posso tocar-te?
Mas minhas palavras tocam-te o coração, espero que também te moldem a alma para que um dia todo este amor não sejam em vão.
Por campos verdejantes, com uma árvore aqui e outra acolá... meu amor, fecha os olhos, esses verdes olhos, para que possamos viver neste campo verdejante, onde, se quisermos, podemos voar.
Mas de que vale voar nesta minha imaginação, se preciso to teu abraço quente para que um dia possa aterrar num sitio que tenha chão?

P.S. Para ti, meu amor.

Teatro

Este será o último dos primeiros, pois não escreverei mais nenhum e é o primeiro que escrevo.
Um rosto foi desvendado, um rosto conhecido, mas que de nada me diz. É apenas um rosto conhecido.
Mais um entre a multidão que me assola e do qual nem o brilho dos olhos quero desvendar.
O meu sorriso é para brilhar na visão da amizade e de quem um dia eu souber amar... Os restantes são meros figurantes no acto único da minha vida.
E se cada chão que piso for um teatro, representarei com a emoção que as palavras me poderão proporcionar se for mero buraco irei me levantar com a leveza de uma pena flutuante.
Meus caros figurantes, desejo-vos as melhores sortes para as próximas peças e que sejam personagens principais de alguns romances.
Mas para a minha vida, vós tendes a porta trancada e não possuis a chave para a poder destrancar.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

a vida regressa

E nas aldeias tudo renasce de novo.
Depois da Primavera ter chegado, de o fervor  do Verão ter abalado e até mesmo as árvores migratórias deixarem o campo, a aldeia volta a encher-se de frenesim com a chegada das vindimas.
Tractores para cima, ora para baixo. Ora cheios de uva, ora pessoas para trabalhar, de pés pintados de cor de vinho por terem pisado as uvas.
Pessoas que não falam a nossa língua, vêm para cá de "All-star", "Vans" e outras marcas que nem sei escrever. Sentem-se felizes por aprender, o que nós aqui da aldeia, já nascemos a saber fazer.
E eu cá nasci, por cá continuarei a viver, o sobre o muro da minha podre casa continuarei a ver os estrangeiros a chegar, a partir, a gostar de fazer algo que eu não posso fazer para além de conhecer a euforia em que entra a minha querida aldeia longe da globalização.
Mas nem sempre assim foi.

My Next Book

And I'll write this in my next book:

sábado, 22 de setembro de 2012

rumo do destino


Porque meu grande sonho é escrever e viver em cada esquina de cada mundo que com minhas palavras descrever.
Porque eu vou estar sempre ao teu lado, mesmo quando já não poder estar mais… Posso deixar de estar apaixonada por ti, mas sempre te vou amar. Se um dia o amor do presente não for suficiente, o do passado vai-me segurar perto de ti…
Eu serei famosa (nem que seja por meras cinco pessoas) pelas minhas palavras e serei lembrada, quando não pisar mais este solo, por uma estátua e pelas crianças de iram preferir a minha escrita às que são obrigadas a ler na escola, mas tu serás eternamente relembrado por sentares-te ao meu lado e em frente ao piano nas maiores salas da Europa.
Os homens faram fila para te ouvir tocar… nem que seja apenas meras cinco pessoas a disputar pelas cadeiras da nossa sala de estar. Qual é a diferença se formos felizes com aquilo que temos?
O meu objectivo é o nobel… mas se não o conseguir, fico com a felicidade de quem se delicia a ler aquilo que eu escrevo. Se não for conhecida por todos, fico feliz por ser conhecida por alguns como alguém eternamente apaixonada pelas palavras que, por vezes mal, gosto de escrever.
Se um dia a miséria da pobreza cair sobre os meus ombros e não poder mais escrever da forma como gosto, nem que seja nas paredes das casas escreverei a história que me surgir e contarei às crianças as que decidir inventar naquele mesmo momento.
Se um luxo aparecer, não terá sido porque fiz como todos os outros, será por mérito próprio e não por roubar de forma legal. Se encontrar o luxo foi porque todo o mundo encontrou as minhas palavras traduzidas na sua língua e adorará dizer aos amigos para a ler.

sábado, 15 de setembro de 2012

Histórias

Quem me dera trocar os dias pelas noites.
Pois passo-as a pensar
Das histórias maravilhosas que tenho para contar.
Nas histórias dos assoites
Que a vida nos dá!

Seria tudo tão diferente em minha mente...
Mas o que se esconde no pensamento será?
A história de uma gente completamente diferente,
A cada página que está para vir.
Um história para chorar. Uma história para sorrir.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

inspirada numa"branca" de escritor


Eu perdi o direito de te tocar, nem que fosse com uma única só mão. Não me deixas voltar a entrar o teu mundo mas ambos sabemos que fui eu que o criei e sabes que sem mim não terás futuro… se somos parte um do outro, porque não me deixas desenhar os contornos do teu rosto com as letras do meu dicionário?
De que sou eu feita para ser merecedora da desfeita de não me deixares entrar no mundo em que tu vives e eu inventei?

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

You and Me

"I was made for you." (Brandi Carlile - The Story)
I don't have more words to describe what I feel about you.
My mom gave me life and you are the reason why I keep living.
I wish to stay with you for all my life and love you until eternity. I don't want to discuss or to be away from you, because YOU ARE a part of ME.

domingo, 12 de agosto de 2012

amo-te eternamente

Sobre um papel rasgado escrevo bonitas palavras de amor. Palavras que me vão encher de esperanças de amar até ao fim. Porque um sempre não é real e eterno pode ser um segundo. Porque eu sei que te amo o suficiente para morrer por ti. Porque te amo o suficiente para ter medo que não me ames a mim. Porque tenho medo de te amar de mais e sofrer por um final previsto. Porque o tempo é curto para tantos porquês.
Escrevo coisas que tenciono fazer no futuro, ao teu lado porque sem ti... O que há para lá de te amar? O que pode ser mais ambicioso do que amar quem me ama até que o final das nossas vidas acabe por chegar...
Se um dia te perder eu vou à tua procura. Se um dia te esqueceres de mim, eu faço-te lembrar de todos os bons momentos que passamos juntos.
Mas se um dia deixares de me amar, bem, eu guardarei no meu coração o amor que me deste, e guarda-lo-ei eternamente...

pensei bem, pensei errado

Um dia pensei que era tudo. Eras prefeito, mesmo com todas as tuas imperfeições e defeitos, com todas as tuas manias e todas tuas particularidades, eu pensei:

"Mesmo antes de nascer,
Já estava destinado que ao teu lado ia morrer."

Mas no dia seguinte descobri que todos os sonhos acabam ao acordar, todas as promessas quebram-se antes de serem compridas e amor... pois, o amor foi o meu maior traiçoeiro. Eu amava-te como se fosses meu de verdade, como se a distancia não nos separa-se. Amei-te o tempo suficiente para sofrer até ao momento de perceber que nunca te tive, que nunca foste meu e que tu só gozaste comigo. Foi duro ouvir tais palavras vindas da minha mente, mente essa que tinha idealizado uma vida ao teu lado... E agora? Será errado eu ter medo de acabar sozinha? Será correto pensar que não sei ao certo o meu futuro?
Eu pensei ter sido feita para ti, pensei errado. Pensei, depois de tanto amar, nunca me esquecer de quanto te amei., pensei bem. Pensei que seria para sempre, mas sempre tem um fim, por isso aqui está ele a amedrontar-me para continuar a viver o presente.
Mas e agora? Não sei se quero seguir para o futuro se tiver que reviver o passado, voltar a passar pela dor de não ser amado...

quarta-feira, 25 de julho de 2012

foste embora

Eu já sofri tanto que já só peço para não sofrer mais.
A morte parece-me tão doce quando senti a dor da tua ausência. Porque estavas tu longe de mim? Porque te foste embora? Porque me deixaste sem o sorriso do teu olhar?
O teu adeus pareceu-me um até já, mas nunca mais voltaste, ficaste perdido entre o amor ou o prazer de outra?
Para mim tu eras esse imenso mar que banha todas as costas e eu era a tua sereia que navegava em teus braços por todo esse mundo, onde houvesse mar...
Mas tu partiste e deixaste-me encalhada.

Mas há sete mares em todo o mundo e possivelmente milhões deles em todo o universo. Depois da dor da tua partida, arrastei-me dolorosamente por terra em busca de outro curso de água que me pudesse amar.
Se quiseres saber agora vivo no maior lago do mundo. Este não me abraça. Não me leva a conhecer outras paragens onde tu fazias questão de ver as paisagens, para te afastares de mim. Este enorme lado banha-me para que eu possa sobreviver e ama-me como se nunca fosse morrer. Eu amo cada seixo deste novo lago, cada fundão, cada peixe, cada gota de água. Eu amo e sou amada por esta imensa extensão de água que aprendi amar depois de aprender a esquecer.

domingo, 22 de julho de 2012

Vaguear pelas Sombras do Mundo

Eu sou livre! Mas o que me prende é o desejo de não vaguear só. É a forma da tua personalidade, do teu rosto e o brilho incandescente dos teus olhos... É o puro facto de te amar dessa forma diferente que me faz te querer a todo o momento.
É essa necessidade carente de te beijar que me faz não querer voar para longe de ti.
Como as garças que partem no Outono separando-se do seu amado durante o Inverno duro, mas pela Primavera voltam para o voltar a amar.
Porque nem os meses mais frios e severos conseguem congelar um amor que perdura no interior de um coração imaturo de quem só sabe amar.
Por isso o que me prende a ti é o desejo de vaguear pelas sombras do mundo como se elas fossem a luz do sol.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Lembra-te

Lembraste de como era ser feliz? Lembraste como era bom sonhar? Lembraste quando este mundo não era suficiente? Lembraste quando tinhas o melhor dos dois mundos?
Eu já não me consigo relembrar de como era, mas sei que um dia o tive. Agora o mundo mágico caiu em cinzas sobre os meus próprios pés e este mundo parece o inferno.
A musica já não é suficiente para me abstrair da vontade de partir. Partir, não para outro lugar deste mundo, mas, sim, para outro mundo.
De certo que não estará correto desistir de tudo apenas porque sou um fardo para quem me rodeia... mas é isso que me fazem acreditar...
Mas em toda a escuridão há um pedaço de luz, não é? Nem que seja vinda de corpos ardentes além, nem que seja apenas a luz que nos mostra o sofrimento.
Mas luz é sempre luz, de onde quer que ela venha. E é essa luz que tento alcançar.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Meu Herói

Sozinha estou esperando o fim de todo o sofrimento da tua falta a meu lado.
Espero morrer neste preciso local e momento, pois é aqui o mais perto que o meu corpo pode estar do teu.
Levaram-te para outro país "para defender o nosso".
Eras corajoso e por isso sei que deixaste que te matassem para uma causa sem razão.. Levaram-te para longe de mim quando tínhamos prometido um ao outro ficar juntos para sempre... morrer velhinhos e juntos.
Enquanto aguardava penosamente o teu regresso, recebi a tal notícia... morreste em combate para não salvar ninguém.
Pelos menos sabes que morreste entre os meus braços, bem no meu coração. Coração esse que será eternamente teu... Desculpa dizer tal coisa, mas eu desejo arduamente que este coração que tanto te ama pare de bater, para que o meu corpo, que agora admira a tua campa, se junte ao teu de baixo de sete palmos de terra e que a minha alma te encontre onde quer que estejas. Porque amo-te e sem ti eu não sei viver.
"Antes a morte que a dor da tua ausência."

sábado, 23 de junho de 2012

Make the difference!


Sometimes, you die.
Sometimes, you live.
Sometimes, you don't exist.
You can live with fear of dying or die without lived a life.
But it isn’t the only chooses you have, you can:
“Dreaming like you live for ever and live as you die tomorrow.”

sexta-feira, 22 de junho de 2012

A Morte

Nascemos para sermos confrontados com a morte, isso é um facto que tem que ser aceitado.
Nascemos para sermos confrontados com a nossa morte, com a de um amigo, com a de um familiar, ou até mesmo com a do nosso animal de estimação.
Mas como é suposto "deixar" alguém morrer?
Ver alguém cambalear pelas ruas do nosso bairro à espera da morte, que a morte venha "ceifar" a sua alma e deixar o seu corpo para trás... E tudo o que podemos fazer é colocar essa pessoa sobre o nosso ombro e leva-la até casa, porque não deve morrer na rua cujo nome ninguém desconfia de qual seja.
Como é suposto ver alguém que amamos, como quem ama um irmão, morrer, ali, mesmo debaixo do nosso nariz?
Não nascemos para ver morrer, supostamente. Mas é isso que acontece, não é meu irmão?
Eu não te quero deixar ir, não é suposto que vás, mas é o que acontece não é?
Já que o teu destino é partir para um sítio sem mim, Hoje adormece ao meu colo, nos meus braços, sempre é melhor que morrer sozinho.
Morre com quem amas e te ama, porque pode não haver nada para lá da morte. Como neste mundo só tenho amor para te oferecer no teu leito final, morre nos braços de quem vai chorar a tua partida, vai sentir a tua falta.

Porque não é suposto morreres em vão, por uma guerra que não é a tua ou por ninguém… morre nos braços de quem um dia te amo!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

domingo, 17 de junho de 2012

o porquê de amar



Havia alguém que eu amava, amava desesperadamente e amava para a eternidade.
Por vezes parecia que amava só por amar, só para dizer que o fazia… mas na verdade amava simplesmente por haver um ser prefeito para mim.
Será essa a razão de amarmos? Encontrarmos alguém que nos faz bem e por isso gostamos dessa pessoa?
Eu penso que não. Amamos quem nos faz mal e por isso amar não é estar sempre feliz, mas sim quase sempre triste.
É por isso que as músicas românticas são tristes, é por isso que procuramos a felicidade, é por isso… é por isso que tudo aquilo que achamos romântico um dia faz-nos chorar.
Esta é a história da triste agonia da vivência da alegre melancolia.

domingo, 3 de junho de 2012

All I Want


You take my breath away whit your touch, or when you smile to me.
You are sweet and charming, like a prince… If the heaven is better than being whit you, so the heaven don’t exist.
You are all I want, someone I can't resist, I know all right I need to know by the way that I got kissed.
I will stand by you and I will dry your eyes, I will fight your fight, I will hold you tight and I won’t let go.
I wish I could hug you, I wish I could be... and I wish you could kiss me, I'll never forget it.
I only wish I could be with you, I wish it so badly.
I wish all these feelings never change, I wish our love could remain the same for all eternity.
I just wish you could wish the same.

sábado, 2 de junho de 2012

Palhaços


As palavras que se escondem entre dois corpos distantes são meras palavras sentidas por uma das partes, sem que a outra deseje que elas realmente se tornem realidade.
Não é culpa da mentira, mas sim do disfarce, pois todo o mundo é um palco e todos os que me rodeiam são palhaços.
Actores de circo que não entendem o sentido das coisas, pessoas presas a uma mentira tremenda, pessoas essas envolvidas numa pelicula de brilho para encobrir a obscuridade daquilo que vai na mente de cada um.
Meio mundo de pessoas ignorantes e atrasadas, que deixam a outra parte do mundo com o coração em lágrimas. Pessoas que se perdem entre o desejo de amar e a capacidade que este mundo tem de destruir os seus sonhos.
Mas depois de uma peça fracassada, há sempre outro palco onde esses palhaços podem pisar, não é? Se assim não fosse, não acontecia mais do que uma vez a mesma coisa com a mesma pessoa, apesar de envolver pessoas diferentes.
Odeio palhaços! Nunca têm piada e mesmo que tivessem… Odiá-los-ia na mesma! Não são pessoas, não são animais, não são de verdade, não são reais! São pedaços de tinta vermelha e pedaços de tecido aos quadradinhos a tentar fazer-nos sorrir para depois fazer-nos chorar! Nem que seja apenas com a sua partida… um palhaço de circo ambulante nunca ganha raízes em lado nenhum, por isso não penses que o podes prender apenas com o teu desejo de o amar.

sábado, 26 de maio de 2012

Que Seja de Ti

Quem vive um dia, morre uma noite, porque de dia as coisas são mais duras do que de noite.
Eu nasci a uma madrugada, entre a lua poente e o sol nascente... quando será que irei morrer?
Mas tu sabes! Sabes aquilo que não consigo sentir, os pensamentos que não consigo ouvir, tu sabes tudo aquilo que me enche de feridas por não saber.
Sofro só de pensar que mentes...
Imagino-me eternamente feliz ao teu lado e imagino-me infinitamente infeliz sem ti... o meu coração amar-te-à para todo o sempre mas sabe que um dia vais partir.
A respiração folgante e o sorriso interminável de te ver frustrado quando eu sou mázinha para ti, um dia vão conhecer o fim.
Porque eu não tenho medo de um dia ficar cansada de estar sempre perto de ti ou de não termos mais assuntos sobre os quais conversar, Eu tenho medo de um dia ter saudades do estarmos juntos e de conversarmos.
Não tenho medo que um de nós morra por uma estupidez, mas tenho medo que um de nós parta por estupidez.
Se um dia ficar sem ti, desejarei morrer.
Porque não estava previsto apaixonar-me por ti, mas está mais que revisto que se um dia for para ser nada que hoje seja de ti.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Ele e Ela


Toda gente começa a história por escrever o seu nome, mas eu não o farei. Digo-vos que sou parecido com o meu pai, no entanto, tenho os olhos da minha mãe.
A minha casa é enorme, mas o mais fascinante é que a maior divisão da casa tem janelas que vão desde o chão ao tecto e no entanto parece estar sempre vazia de móveis mas cheia de magia.
Cresci a ver o meu pai a tocar piano e a minha mãe a escrever, nessa mesma sala. Lá apenas há uma pequena secretária com milhares de folhas e canetas vazias, e um enorme piano de cauda.
A música que o meu pai tocava era como se fosse um portal para a minha mãe saltar para o seu mundo paralelo, mágico. Sei disto porque a minha mãe nunca me comprou um único livro para crianças, ela simplesmente inventava, todos os dias, uma história nova para mim.
Quando era pequenino lembro-me de abrir a porta daquela enorme sala, e lá estavam eles os dois, a minha mãe piscava-me o olho e eu corria para o colo dela. Ela depois disso continuava a escrever como se eu não estivesse lá, o meu pai, nunca parava de tocar até que a minha mãe lhe colocava uma mão no ombro e dava-lhe um beijo.
Ele era a inspiração dela e ela a razão para ele não querer morrer.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Não chores

 Não chores, pessoa que eu não conheço, se não terei que chorar contigo, as tuas lágrimas fazem lembrar as minhas há uns tempos a trás.
 Não chores, porque ao semeares as tuas tristezas nesta calçada não vai fazer com que nasçam felicidades dela.
 Não chores, porque nada nem ninguém merece, realmente, o teu sofrimento.
 Não chores, porque as coisas más todos os dias acontecem e todos os dias fazes as boas acontecerem.
 Não chores, por mais de cem palavras fazem-te chorar e no entanto tens mil e uma razões para sorrir.
 Não chores e bebe a tua coca-cola, porque ao contrário de muita gente a ainda tens algo para beber.


P.S. Porque tudo te quer fazer chorar, sorri para chateares tudo.

domingo, 29 de abril de 2012

Já não mais



As minhas lágrimas expressão, literalmente, aquilo que vai na minha alma.
Lembras-te? Lembras de quando me deixaste neste preciso banco aqui sozinha?
Sabes? Sabes durante quantos meses chorei depois de passar um dia inteiro a pensar que voltavas?
Imaginas? Imaginas quantas vezes eu vim a este preciso local para me lembrar dos beijos que em davas?
Não sabes o que senti, nem sequer desconfiavas… Admite! Porque nunca sentiste o mesmo que eu senti, porque não cultivaste em ti um pouco do sentimento que sentia por ti.
Para ti fui apenas uma idiota que enganas-te… tenho a certeza que foi divertido enquanto durou. Mas não irias enfrentar uma tempestade para me dar carinho. Não é?
Escusas de me responder às mensagens, aos e-mail, às indirectas! Porque já percebi que aquilo que sinto, já não sinto mais por ti!
As vezes que doeu pensar em ti, já não doem mais.
As vezes que pensei não pensar em ti, já nem existem mais.
Mas espero que um dia te lembres que poderias ter tido uma princesa em vez de um rapariga banal…

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Portas do Inferno

As chamas do inferno ardem bem por baixo dos meus pés… nunca mais deixarei que as minhas palavras invoquem o frio que a temperatura faz sentir neles.
Tenho uma grande lista de pessoas há minha frente, até ao próximo banco ainda faltaram algumas dezenas.
Pretendo deixar neste local horrendo todos os meus medos… pretendo não voltar a pensar em arriscar a morte porque não quero mais viver. Pretendo deixar aqui o passado para poder regressar ao presente sem os buracos que me foram provocados até então.
Não perguntes por que razão o faço, porque faço-o por ti… Os meus medos fazem com que nenhuma flor possa desabrochar no nosso jardim.
Desculpa-me!
Desculpa-me porque não sei o que faço realmente aqui…
Desculpa-me porque tudo o que faço é porque não te consigo mais ver afastar. Tu vais para o céu e eu hei-de recair nas águas do inferno, onde me esquecerei do amor que sinto por ti…
E se for para ficar sem ti, que este Deus do Inferno me mate já aqui! Apague a minha alma, que não quero viver com a tua sombra a manchar-me de mágoa a saudade de te amar.
Se for para viver, que também não seja sem ti… se não podermos alcançar a imortalidade num sítio paradisíaco juntos, então que fiquemos por aqui mesmo. Que melhor sítio para viver do que nos teus abraços?
Se for para morrer… bem que tenha feito tudo para viver bem junto a ti!

Desculpa as semanas que ainda vão levar até que eu perca o medo, medo esse de voltar a sonhar…
Olha, já há menos uma pessoa na nesta fila infernal… só não percebo porque todas as pessoas que passam pelas portas de fogo não voltam…

P.s. As portas da dor são demasiado dolorosas para voltarem a serem passadas em busca de uma grande aventura que nos mostre o caminho para a felicidade.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

I love You



Probably, you are my superman. Everytime I see you coming you make my heart beat faster and faster.
You make my wish come true in the moment I could call you "my love"...
All the time, I think about you a smile appear in my face.

I feel special when I’m with you.
You make me happy.
You make me dream about love stories.


And i love all of this about you!

I love someone... I love you! And it is not my fault.

domingo, 15 de abril de 2012

Is it true?

I am dreaming!
I love you
And you love me too.
Maybe you are kidding,
With my feelings,
Or lie about every thing.


sábado, 14 de abril de 2012

sexta-feira, 6 de abril de 2012

ninguém




Quando o amor não é mundo… Quando não temos preocupações suficientes para nos encher a cabeça… Quando não temos nada que nos proteja o coração…
Quando não somos ninguém num mundo onde todos temos que ter um valor aos olhos de toda a gente.
Não sou suficiente para aguentar neste mundo… os pilares que me suportam bem alto, começam a desfazer-se em pedaços de pó, a protecção que me mantem distante do resto do mundo desapareceu…
Desculpa! Mas aqui mesmo! Agora mesmo! Não sou ninguém! Admito que não o quero ser! Não tenho mais que parecer alguém por baixo dos teus olhos porque não quero que eles me vejam mais!
Compreendes? A raiva que sinto não é suficiente para te manter afastado de mim… mas isso não significa que a dor que sinto não o seja suficiente!
Faz! Faz aquilo que sempre quiseste! Sobe às minhas costas e sê mais alto que eu! Não te esqueças é que se eu me mover, tu cais!
E se não for ninguém, para ti... que seja toda a gente, só para mim!


terça-feira, 27 de março de 2012

a tua música

Quando tocas para mim, sinto-me especial,
Sinto-me uma princesa a viver num mundo surreal.
O teu amor dá-me inspiração,
O som da tua musica enche-me o coração...

Por baixo dos meus refinados dedos...
Entre meus puros medos...
Nascem estes textos incomparáveis,
Ás músicas agradáveis,
Que nascem dos teus dedos.

Lindas mãos essas...
Que me enchem de futuras promessas,
De te amar eternamente...
Sem que o fim de um sempre
Me possa assombrar.
Como posso simplesmente,
Não querer te amar?

terça-feira, 13 de março de 2012

O Futuro















Adoraria em mil palavras coloridas,
bonitas e garridas,
pintadas com bolas e meio floridas...

Adoraria com as pontas dos dedos,
que carregam na recordação,
antigos pesadelos...

Sonhos pintados de cores berrantes,
cores de verão,
Sonhos que jamais serão como de antes!

Adoraria poder-te mostrar,
o que bruma da história não quer desvendar!


sábado, 10 de março de 2012

tempo

Eu quero que o tempo pare porque tenho medo que o tempo um dia mude alguma coisa.

*Segundo Volume*

Não! Não é ser prefeito que conta, não é imaginar mais do que todos os outros que te torna especial, não é seres carinhoso que te torna único!
Mas queres saber o que me torna única?
O meu par de asas vermelhas como o fogo, o meu poder de conseguir acabar com aquilo que conheces e que irás conhecer, a minha capacidade de te enfeitiçar sem querer...
O que me torna especial é o passado que me pertence e que desconheço. O que me torna especial é o facto de ainda conseguir amar...
Depois de saberes a minha história, saberás que sou imortal, que vivi na mentira até a minha morte me vir despertar... agora suaves brisas fazem-me voar... Porque o faço? Pelo simples facto de me tentar encontrar.



*Aí que saudades que já tinha de ser a Valéria*

quinta-feira, 1 de março de 2012

beijo

A distancia é algo difícil de qualificar. Estás à distancia de um beijo, que demora tanto a chegar...

domingo, 26 de fevereiro de 2012

My wish. Ours hands.

A long time ago, I loved someone, but I never meet the true love, I never learn what means "being in love", I just can describe the taste of my pain when you break my heart.
Today, your eyes, your green eyes, show me a new opportunity, something about beautiful and prefect... they promise (in my dreams) a world where we will be happy forever!
And all of this forever and into the eternity I will show you, it will never end...
                No pain.                   Only, happiness.
                No suffering.             Only, my dreams coming true.
                No tears.                  Only, smiles.
                No lies.                     Only, love!

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Antiga e Actualmente

"Antigamente, apenas as tuas palavras chegavam até mim.
Apenas a emoção que as tuas palavras mentirosas reflectiam
Nas emoções que os meus pobres olhos sentiam.
Ainda bem que esses velhos tempos conheceram o fim.

Actualmente, vibro com a emoção de receber as palavras que outro me dedica!
A minha experiência com as palavras, de todos, não facilita,
A tua expressão escondida, mas faz de conta que não entendo, não direi
Que compreendi o que me citas, minhas palavras guardarei,
Para o dia que for conveniente partilhar os sentimentos,
Que, actualmente, enchem os meus pensamentos!"

domingo, 19 de fevereiro de 2012

One day, please kiss me!


Give me something that I never forget...
Show me something new...
Say something with our lips together...
Sing for me! Your voice is the most beautiful in the would!

Someday, you will understand what means "I love you"...
Someday, I will be yours...
Someday, you will be everything to me...
Someday, you will be my Charming Prince!

Somewhere, the middle of nowhere, you will become my world...
Somewhere, your words will be my words...
Somewhere, your blood will be a peace of me...
Somewhere, you will be "My Love" forever and always! And I will always love you!

Something, someday, somewhere... Forget all this shit and kiss my lips (me)!

But today, here, for me, you are only a dream... Please wake me up and makes it real!