Translate

sábado, 2 de junho de 2012

Palhaços


As palavras que se escondem entre dois corpos distantes são meras palavras sentidas por uma das partes, sem que a outra deseje que elas realmente se tornem realidade.
Não é culpa da mentira, mas sim do disfarce, pois todo o mundo é um palco e todos os que me rodeiam são palhaços.
Actores de circo que não entendem o sentido das coisas, pessoas presas a uma mentira tremenda, pessoas essas envolvidas numa pelicula de brilho para encobrir a obscuridade daquilo que vai na mente de cada um.
Meio mundo de pessoas ignorantes e atrasadas, que deixam a outra parte do mundo com o coração em lágrimas. Pessoas que se perdem entre o desejo de amar e a capacidade que este mundo tem de destruir os seus sonhos.
Mas depois de uma peça fracassada, há sempre outro palco onde esses palhaços podem pisar, não é? Se assim não fosse, não acontecia mais do que uma vez a mesma coisa com a mesma pessoa, apesar de envolver pessoas diferentes.
Odeio palhaços! Nunca têm piada e mesmo que tivessem… Odiá-los-ia na mesma! Não são pessoas, não são animais, não são de verdade, não são reais! São pedaços de tinta vermelha e pedaços de tecido aos quadradinhos a tentar fazer-nos sorrir para depois fazer-nos chorar! Nem que seja apenas com a sua partida… um palhaço de circo ambulante nunca ganha raízes em lado nenhum, por isso não penses que o podes prender apenas com o teu desejo de o amar.

Sem comentários:

Enviar um comentário