Translate

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Choro porque sim. Talvez isso faça bem, talvez não…
Que diferença faz se ninguém vê? Eu vejo-te, porque não me vês a mim? Serei invisível ou tu cego?
Eu preciso de um sorriso! O sorriso que me costumavas dar! O sorriso perdido no universo de já não amar… Porque não admites, mas é isso que acontece! Tu esqueceste-me, como quem esquece o que foi o almoço…
Tu finges que me perdoaste para poderes esquecer o que te atormenta. Porque eu sou uma tormenta! Já não sou o amor! Sou tormenta! Sou um castigo para ti?
Eu deveria ter passado por ti, eu deveria ter-te pisado como quem pisa um inseto! Eu deveria ter abortado o meu sentimento por ti… Mas não fiz nada disso, eu criei no meu coração um berço para te embalar nos momentos tristes e um paraíso para vivermos felizes… E para quê isso? Para agora já não ser ninguém, para quem tudo fui…

Sem comentários:

Enviar um comentário