Translate

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Primavera

Naquela primavera subtilmente minha, a felicidade alegrava até a rocha mais gelada, as ideias rompiam na minha mente como nascentes de água cristalina. Tudo era quase prefeito, ora não fosse a minha imaginação efeito da dor que trazia no peito… Todo o espetáculo de cores, letras e afins até então tinha sido sempre bonitos por me distraírem da razão.
Era tudo uma distração para o meu solitário coração, o coração enganado e magoado.
Com o tempo a mágoa da paixão, não passou de uma mera recordação. O meu peito parecia não querer mais viver. Eu sentia-me destroçada e cansada de procurar um apoio para descansar. Mas a primavera volta sempre para o ano, não é?

E no ano seguinte eu encontrei a minha primavera terna, a felicidade verdadeira. No entanto, nesse mesmo momento, afastei-me das minhas amadas palavras… Peço-vos desculpas minhas queridas, mas não pensais assim. Eu afastei-me de vós não pela felicidade de amar, mas sim pelo desejo de querer morrer. Eu vi-vos fugir por debaixo faz minhas mãos porque eu não queria viver e agora não vos consigo ter de volta.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

a felicidade

Uma pergunta se eleva dentro de mim: Será que sou feliz? E quais serão as razões para não ser?
Ser feliz é não ter o que desejamos, é lutar para um objetivo… A felicidade não é composta por festas e drogas, por “curtes” e sexo. A felicidade é composta por objetivos e por amor.
Os desejos vis de festas podem até nos dar alguma felicidade momentânea, mas se passarmos a vida a fazer isso, quando olharmos para trás qual é a felicidade que temos?
Toda a minha vida, sonhei em encontrar um príncipe como a da Cinderela, um príncipe para mim… Sempre pensei que isso me faria feliz. Muitas vezes confundi o sapo com o príncipe e isso não foi bom… Mas alguma vez desisti de encontrar o tal? Não! E hoje sou a pessoa mais feliz quando estou ao lado dele, porque o amor não trás um rótulo de beleza, nem de sensualidade, o amor não trás rótulo nenhum e muito boa gente continua a querer lê-lo!

Mas esta não é a única razão porque sou feliz, eu também sou feliz por não ser bem-sucedida naquilo que eu mais amo fazer! Eu amava tornar-me numa escritora de sucesso e muitas vezes vou a baixo por achar que nunca o vou conseguir! Mas eu sou feliz por ter de lutar pelos meus maiores sonhos, sonhos esses que nunca os poderei comprar!

sábado, 25 de janeiro de 2014

Meus Cristais

Cristais que brilham no meu olhar, brilhais pelas minhas palavras ou pela minha vontade de amar? Sonhai, meus cristais, com o campo verde onde sois felizes. Sonhai, meus cristais, com dias de sol azul, onde sois alegres. Vivei dentro de mim, cristais do meu coração, pois, vós sois dentro de mim a reflexão da luz mais pura que o sol, mais brilhante que diamantes e mais valioso que o ouro. Qual será essa luz que reflete em todos vós e me deixai deslumbrada?

Meco

Estou a um ano de entrar na faculdade e como é óbvio, as noticias sobre o meco não me são indiferentes, bem pelo contrário. Mas tudo o que tenho a dizer sobre as praxes é bem resumido por Daniel Oliveira que escreveu no expresso a dia 19 de outubro de 2011: "O pior escravo é aquele que não se quer libertar. E que encontra na escravidão o conforto de ser como os outros. Os caloiros que aceitam a praxe não são ainda escravos. Apenas treinam para o ser."
Para mim as praxes não são mais do que uma forma de bulling, de maltratar os outros, de rebaixar! E nada mais tenho a fazer que repudiar estes atos e partilhar o meu desagrado! Só não compreendo como isto é permitido!

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

batalha

Eu sou uma pequena menina,
Com sonhos do tamanho do mundo.
Só queria uma pitadinha pequenina,
De um futuro brilhante.

Eu sou uma sonhadora,
Com a imaginação fascinante.
Mas lá bem no fundo,
Não sou uma batalhadora.

Tenho medo de morrer e ser
Apenas, uma escritora adormecida
Nas águas do tempo! Mas vou vencer!
Vou conseguir ser reconhecida,
Pelo que amo fazer!

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Boss AC featuring Mariza - Alguém me Ouviu

Não costumo ouvir este tipo de música (tanto a Marisa como o Boss AC) mas esta música está realmente muito bonita e é o espelho do meu coração.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Educação

Que tema será mais actual do que a educação (além da morte do Eusébio)?
Eu ouço muitas pessoas mais velhas que eu (tenho 17 anos), que se queixam de que os filhos, os netos, os vizinho ou aquele miúdo que vê de vez em quando são mal criados, que não tem respeito por nada nem por ninguém. E eu pergunto-me de quem será a culpa? Será que é da juventude que simplesmente não presta? Eu desconfio que não seja bem assim!
Vamos começar pela base, há pessoas que nascem boas, há pessoas que nascem más sem duvida nenhuma, mas terá nascido toda uma geração má?
Pessoas, que dizem "esta geração está perdida" e que se sentem no topo do pedestal quando olham para as gerações mais jovens, estão a educar estes "miúdos" como vocês foram educados? Atribuíram-lhe responsabilidades como as que tinham em pequenos? Castigaram-nos sempre que eles mereciam? Ou passaram-lhes a mão pela cabeça quando faziam porcaria?
Eu não fui educada como antigamente, mas sempre tive responsabilidades (adequadas à minha idade), sempre tive uma mesada que se eu não a soubesse gerir não teria dinheiro para comer o mês inteiro (isto não é algo mau, é muito bom até, aprendi a gerir o pouco que tinha!) e sempre fui castigada devidamente... Como é que eu sou hoje? Sou classificada como anti-social porque não aguento os comportamentos das pessoas da minha idade, não percebo qual é a piada das drogas e do tabaco, não entendo como é que os pais dão tudo aos filhinhos queridos quando eles não merecem e não percebo o sentido das festas, das roupas reduzidas e do sexo com desconhecidos...
Deixo a pergunta, quem será o culpado por esta geração: a lua (sim, por a lua tem imensa influencia na terra, como por exemplo nas marés) ou será que a geração que produziu esta não a soube educar?

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Para Quê?

Imaginemos que eu não escrevo, faço peças de teatro. Se tenho o palco e as personagens prontas para actuar, mas ninguém no público para o ver, vou realizar a minha peça para quê?
Agora voltado à realidade, não tenho leitores, escrevo para quê?

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

http://www.youtube.com/watch?v=eoNoYzan_sY
Não consegui carregar o video tal como eu queria, por isso aqui está o link de uma música linda...
Para mim a música é o meu meio de transporte para o outro mundo. Mas pior do que perder a música, era perder o meu pianista...

sábado, 4 de janeiro de 2014