Translate

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Uma Mente Cheia

Eu vivo para amar um ser que não me ama a mim. Vivo para ser nada que este mundo conheça. Perco-me nos bosques e vales do teu corpo. Perco-me nas entranhas de mim como se fosse uma semente dentro da terra.
Mas eu sou feliz! Sou feliz por não ser um mero humano. O que eu sou é uma linha cor-de-rosa que passeia pelo mundo dentro da minha mente.
Esse mundo é feito de histórias tão fantásticas como os deuses ou as fadas… A minha mente recheada de pó de fada e brilho não vê o mal nos olhos do outro, porque pensa que esse outro vive numa mente como a minha. Mas ninguém vive num sítio tão cor-de-rosa e com pó de asinhas pequeninas que voam de um lado para o outro dentro de mim. Por baixo da minha pele existe uma camada de musgo verde que protege estes seres do mundo exterior. Um dia, quando eu morrer, não os poderei defender mais, o que acontecerá a esses meus seres em quem já ninguém acredita?


É engraçado que isto é o que eu vejo dentro de mim, mas por fora, sou um ser cinzento entre outros 7 biliões iguais a mim.

2 comentários:

  1. "A minha mente recheada de pó de fada e brilho não vê o mal nos olhos do outro..."

    Vale por todo o texto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, um texto bonito, porque reflecte como eu gosto de ver a minha mente...

      Eliminar