Translate

domingo, 16 de março de 2014

Boa tarde meus seguidores, venho por este meio comunicar que ganhei o 1º Prémio do concurso dos Alencriativos "Contos com Vida". O conto vencedor foi o seguinte:

"Não Sei Quem Sou"

"Ainda ontem nasci e hoje já tenho problemas de identidade, a vida de lagarta é rápida e muito difícil.
Passo o dia a fugir dos perigos que me possam por em risco, como as solas negras dos pés dos gigantes ou os pássaros que me querem caçar a toda a hora para alimentar os seus filhotes… Mas sempre que encontro um buraquinho seguro o suficiente para me esconder começo a pensar no que serei eu, serei apenas um verme rastejante que no seu caminho baba tudo por o que passa?
Pensei que talvez me faltasse uma casa, tal como o caracol, mas era demasiado pesada para eu a conseguir levar para todo o lado. Vi um bichinho saltitante, tentei imitá-lo mas só me magoei, via outros a voar e por mais que mandasse o meu corpinho rechonchudo levitar, ele não se afastava nem um milímetro do solo. Eu era uma desgraça.
Sem saber o que era, continuei a minha vida durante mais algum tempo, comendo folhas e caules de ervas tenrinhas… Adoro ervas tenrinhas!
Cresci muito e já era difícil encontrar um esconderijo. Decidi seguir uma lagarta igual a mim, ela criou fios com a sua boca e conseguiu enrolar-se dentro deles, assim que acabou de se esconder permaneceu imóvel.
Segui o meu caminho até encontrar um bom esconderijo, quando me senti bem segura, tentei fazer o mesmo que a outra lagarta fez e fiquei toda enroladinha. Aquele lugar quentinho era tão confortável que adormeci.
Quando acordei senti que se tinham passado várias semanas e continuava dentro meu casulo, comecei a mexer-me e as linhas que eu tinha feito estavam a ser destruídas pelos meus movimentos.
Saí daquele buraquinho e reparei que tinha pernas longas, o que dizia que eu já podia saltar como um gafanhoto. Ao tentar saltar, reparei que tinha umas asinhas e assim poderia voar.
Os meus problemas de identidade afinal tinham sido resolvidos depois de uma longa cestinha."

Sem comentários:

Enviar um comentário