Translate

sábado, 1 de março de 2014

O Mandar

Os sapos ficam descansados
Ao sentirem a minha presença,
Pois acompanha-os para mostrar o fado,
Como o destino e não uma sentença.

Que mais não seria
Do que o destino humano?
Caro leitor, não se ria.
Porque o que tenho para contar
Matará o rebanho
Que segue silenciosamente o mandar
De seres de uma raça inferior.

Porque o destino fatal
Esta sempre no final,
De um mundo sem amor.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. O problema é que morreriam mais do que os que ficariam vivos!

      Eliminar
  2. Eu não me rio, não senhora... mas «o fado»... não gosto do «fado» (nem de fado!)...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o fado existe, ninguém nasce sem ter um destino!

      Eliminar