Translate

sexta-feira, 21 de março de 2014

Sereias Melodiosas

Melodias leves que me deixam vaguear.
São sereias com caudas de mil cores…
Sereis vindas do atlântico, perto dos açores…
E fujo para as sombras do mar.

Melodias encantadas,
Por sereias loucamente desesperadas,
Sem paixão, as sereias cantam,
Para aproximar os marinheiros que se encantam.

Assim são as sereias que vivem
No meu coração. Entristecidas,
Por todas as feridas
Que aqui sobrevivem.

As sereias tentam rasgar as paredes,
Para poderem fugir para sítios distantes,
Pois amar tráz tantas sedes
E as feridas fazem ruídos possantes.

Esta tarde recitei dois poemas na biblioteca de Alenquer, num sarau de poesia, dedicado ao dia mundial da poesia. Este foi um dos dois poemas.

4 comentários:

  1. Parabéns por isso!
    Beijinhos poéticos...

    ResponderEliminar
  2. "as feridas fazem ruídos possantes."

    Tudo sara nesta vida, até a mais ruidosa ferida

    (bonito, isto!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todas as feridas curão, mas a cicatriz não desaparece!

      Eliminar