Translate

quarta-feira, 17 de agosto de 2016


Guardo em mim demasiadas vontades.
Anseio por realizar todos os meus sonhos
Ambiciono descobrir todo o tipo de liberdades.
Demasiados desejos para ter dias risonhos…

Tenho a chamada da vida em espera,
Porque agora não é conveniente viver.
Tenho pelo menos mais uma era
Pela frente até poder nascer.

Sinto-me prisioneira no meu lar,
É isso que este lugar devia ser!
Não tenho grades na janela mas não a posso trespassar.
O muro não tem arame farpado,
Mas na minha mente consigo-o ver.
Ás vezes penso: será para sempre este o meu fado?
Se assim é, prefiro morrer.

1 comentário:

  1. Joana, acorda
    Já não há outras amarras para além daquelas que a mente consente

    ResponderEliminar