Translate

domingo, 11 de dezembro de 2016

Natal in a Nutshell

Adoro esta altura dos anos! As decorações são estonteantes! Estou empolgadíssima pelos presentes que vou receber e espero que gostem dos que vou oferecer! Mal posso esperar pelos momentos em que estaremos todos à mesa a rir e a partilhar uma deliciosa refeição. Mas para mim o Natal acaba aqui!
Não há mais nada de bom no Natal do que eu acabei de dizer! Consumismo? Provavelmente mas o que há mais para lá do consumismo? O Pai Natal é invenção da coca-cola… O Menino Jesus é invenção de um imperador romano… Vou acreditar no quê? Vou louvar o quê? Para louvar uma figura de ficção, escolho uma das personagens que inventei e decoro a minha casa com a cara dela! Pelo menos é uma invenção minha!
Se Jesus existiu, eu aposto todos os dedos que tenho nas mãos como ele não nasceu a dia 24 de Dezembro! Sabem porquê? Porque os povos pagãos celebravam o solstício de inverno a 22 e em como tantas outras datas, as festas católicas foram sobrepostas às pagas para que as segundas se desvanecessem com o tempo. E sim! A maioria das nossas tradições são pagãs! E eu adorava realmente conhecer essa nossa cultura pagã que está tão enraizada na católica! E acredito mais facilmente que devemos procurar o equilíbrio com a natureza do que o perdão de um só Deus!
Como já perceberam, não gosto do Natal pela razão religiosa, mas odeio-o pela razão presunçosa!
Pelas campanhas de solidariedade social que não ajudam quem realmente merece! Estudo numa cidade e sabem quem é que eu vejo a receber esse tipo de ajudas, os drogados, os bêbedos… Eles fizeram as escolhas deles, escolheram drogar-se, escolheram beber! Eu que escolhi trabalhar, não quero, NEM VOU pagar-lhes a alimentação! EU NÃO TENHO QUE ME SENTIR RESPONSÁVEL POR QUEM NÃO PENSO QUE O DINHEIRO QUE GASTOU NA DROGA ERA PRECISA PARA A COMIDA!
Além disso, não estudo só numa cidade, como também vivo numa aldeia e sabem quem é que recebe as ajudas que vem de uma instituição de solidariedade daqui? QUEM NÃO QUER TRABALHAR OU QUEM NÃO PRECISA, exatamente! Quem não precisa! Pessoas que tem reformas consideráveis e ainda assim vãos buscar as melhores roupas e a melhor comida à instituição!
EU NÃO QUERO, NEM VOU AJUDAR ESTE TIPO DE INSTITUIÇÕES!
Eu ajudo o meu vizinho, que sei que tem dificuldades e nenhuma destas instituições o ajuda, precisa de ir ao hospital, partilho com o meu vizinho o que colho da horta, convidou-o para passar o Natal comigo se não tiver ninguém com que passar.
Eu adoto os cães abandonados pelos caçadores e os gatos que me aparecem à porta!
Eu colho o animal que encontro doente na floresta e curo-o!
Agora não me digam que sou má pessoa por não ajudar instituições que não sei como funcionam e que tenho quase a certeza que funcionam da forma como estou aqui a descrever!


Sem comentários:

Enviar um comentário