Translate

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Equilibrar-me com o mundo... Não compro bijutaria!


Quantos de nós já aderimos à moda da bijutaria? Parecem joias, mas ninguém as quer roubar porque são de latão e não tem qualquer valor comercial!
Eu durante algum tempo tive uma loucura pela bijutaria, não sei quantos colares de cores diferentes e formatos destintos, um para vestir com aquela roupa, o outro para vestir com a outra. E onde é que todos esses colares e brincos (que até fazem comichão nas orelhas) acabam? Invariavelmente, no lixo! Porque facilmente ganham um atonalidade rosa, porque os seu banho prateado vai-se desgastando ao longo do tempo, ou porque ganham uma cor verde que mais parece musgo e é simplesmente nojento! E nem são assim tão baratos quanto isso! Com o preço que gastamos em 5 colares de bijutaria, poderíamos ter comprado um de prata que tem uma vida útil ilimitada! Se começa a ficar negro, basta escova-lo com pasta dos dentes e parece novo! Já para não falar, que a prata tem sempre valor no mercado dos usados, ou podem ser peças que vão sendo transferidas dentro da própria família.
Tenho um exemplo disso na minha própria família! A minha irmã mais velha, deu-me um dos seus brincos de prata de que já não gostava, usei-os durante imenso tempo e agora, que me sinto demasiado crescida para os usar passei-os à minha sobrinha!
Eu ainda possuo algumas peças de bijutaria, contudo a minha tendência é que progressivamente acabem todas na lixeira, pois prefiro ter um colar de que gosto muito e não me faz comichão, nem tenho vergonha de o usar porque já perdeu a sua cor original, a ter muitos que nada mais são do que “fast fashion”.
Uma das normas da minha vida é: “menos é mais”!

P.S: Ando a pensar em adquirir um novo anel, pois o único que possuo é o que o meu namorado me deu há 5 ano a trás... Mas ainda assim, gostaria que este fosse oferecido, não estará na altura? Depois de 6 anos de namoro não mereço um anel na mão esquerda?

Sem comentários:

Enviar um comentário